Construção sustentável: como tornar sua casa ecoamigável

Tempo de leitura: 8 min

Escrito por isabella
em novembro 29, 2023

Tornar nossa casa ecoamigável é uma forma de contribuir para a preservação do meio ambiente e para a melhoria da qualidade de vida. Uma preocupação que ganha cada vez mais relevância é a sustentabilidade, nos mais diferentes âmbitos e realidades.

Em um mundo onde os recursos naturais estão se esgotando e as mudanças climáticas são uma realidade, a busca por práticas ecoamigáveis se tornou essencial.

Materiais sustentáveis na construção civil

A escolha de materiais de construção ecoamigáveis desempenha um papel fundamental na busca por um ambiente mais sustentável.

Optar por materiais como madeira certificada, tijolos e tintas ecológicas não apenas contribui para a preservação do meio ambiente, mas também resulta em benefícios econômicos e ambientais significativos.

A madeira certificada com estrutura de sustentação de telha galvalume preço, por exemplo, é proveniente de florestas manejadas de forma sustentável, onde são adotadas práticas de reflorestamento e preservação da biodiversidade.

Essa certificação garante que a madeira utilizada na construção não contribui para o desmatamento ilegal ou a degradação ambiental.

Além disso, a madeira certificada também possui menor impacto ambiental em comparação a outros materiais de construção, como o aço, que requer uma quantidade significativa de energia e recursos naturais para ser produzida.

Os tijolos ecológicos são outra opção sustentável na construção. Eles são fabricados com materiais reciclados, como resíduos de construção, cinzas volantes e solo-cimento, reduzindo a extração de matérias-primas naturais.

Além disso, a produção desses tijolos demanda menos energia e emite menos poluentes, contribuindo para a redução do impacto ambiental da construção.

As tintas ecológicas aplicadas sobre uma escada marinheiro industrial, por exemplo, são uma alternativa aos produtos convencionais, que geralmente contêm compostos químicos prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, como o benzeno e o formaldeído.

As tintas ecológicas, por sua vez, têm a fabricação centrada no uso de produtos não tóxicos e naturais, como óleos vegetais e pigmentos minerais, reduzindo a emissão de VOCs (compostos orgânicos voláteis) prejudiciais à qualidade do ar.

Ao optar por esses materiais de construção ecoamigáveis, estamos contribuindo para a redução do consumo de recursos naturais, a diminuição da emissão de poluentes e a preservação dos ecossistemas.

Além disso, essas escolhas também podem resultar em benefícios econômicos, como a redução de custos com energia e manutenção a longo prazo.

Eficiência energética em uma casa ecoamigável

A adoção de práticas e projetos elétricos que visem a eficiência energética não apenas reduz o consumo de energia, mas também contribui para a diminuição dos impactos ambientais e gera economia na conta de luz, e pode ser apresentado em diferentes formas, entre as quais:

  • Lâmpadas LED;
  • Painéis solares;
  • Sistemas de aproveitamento de água da chuva;
  • Uso de isolamento térmico.

A substituição de lâmpadas convencionais por lâmpadas LED é uma medida eficaz para aumentar a eficiência energética em uma casa. Elas consomem consideravelmente menos energia do que as incandescentes ou fluorescentes compactas, além de terem uma vida útil mais longa.

Dessa forma, o uso de lâmpadas LED reduz o consumo de energia e a necessidade de substituição frequente, resultando em economia financeira e menor impacto ambiental.

A instalação de painéis por uma empresa de energia solar especializada é uma excelente alternativa para a geração de eletricidade limpa e renovável.

Esses painéis convertem a luz solar em eletricidade, reduzindo a dependência de fontes não renováveis e diminuindo a emissão de gases poluentes. Além disso, a energia solar é uma fonte gratuita e inesgotável, proporcionando economia na conta de luz a longo prazo.

Os sistemas de aproveitamento de água de chuva podem ser direcionados para a limpeza externa de uma residência ou mesmo para as descargas de vasos sanitários.

Um isolamento térmico e um cabeamento de rede adequado é essencial para reduzir a perda de calor ou resfriamento em uma casa, permitindo que a temperatura interna seja mantida de forma mais eficiente e confortável.

Isso resulta em menor necessidade de aquecimento ou refrigeração, o que reduz o consumo de energia e, consequentemente, as emissões de gases de efeito estufa.

Gestão de resíduos para preservar o meio ambiente

A separação e reciclagem de materiais consiste em identificar e separar corretamente os diferentes tipos de materiais descartados na construção ou reforma de uma casa, como papelão, plástico, metal e vidro.

Esses materiais podem ser encaminhados para empresas de reciclagem, onde serão processados e transformados em novos produtos, diminuindo a necessidade de extração de recursos naturais e reduzindo a quantidade de resíduos enviados aos aterros sanitários.

A compostagem de resíduos orgânicos é uma prática sustentável que transforma restos de alimentos, folhas, galhos e outros resíduos vegetais em adubo rico em nutrientes.

Ao compostar esses resíduos, evita-se que sejam enviados para aterros sanitários, onde se decompõem de forma anaeróbica, liberando gases poluentes, como o metano.

Além disso, o material resultante da compostagem pode ser utilizado como fertilizante natural em jardins e hortas, contribuindo para a saúde do solo e reduzindo a necessidade de fertilizantes químicos.

O uso de materiais reciclados, presente até em móveis modulados, também desempenha um papel importante na redução de resíduos.

Ao optar por materiais reciclados na construção, como madeira, plástico ou concreto reciclado, estamos evitando a extração de novos recursos naturais e promovendo a economia circular.

De fato, muitos desses materiais reciclados possuem desempenho semelhante aos convencionais, o que os torna uma escolha viável e sustentável.

Ao adotar essas práticas de gestão adequada de resíduos, estamos contribuindo para a redução do impacto ambiental da construção e manutenção de uma casa.

A separação e reciclagem de materiais, a compostagem de resíduos orgânicos e o uso de materiais reciclados reduzem a quantidade de resíduos destinados a aterros sanitários, preservando os recursos naturais e evitando a poluição do solo, da água e do ar.

Utilização do sistema de captação de água da chuva

Esse é um assunto que merece melhor aprofundamento, exatamente porque a utilização de sistemas de captação pluvial para uso em atividades não potáveis desempenha um papel fundamental na conservação dos recursos hídricos e na redução do consumo de água potável.

A água da chuva é uma fonte natural e renovável que pode ser facilmente captada e armazenada para uso posterior, a partir de um toldo cortina e sistemas estruturais de direcionamento apropriado.

Ao adotar sistemas de captação pluvial, estamos aproveitando uma fonte gratuita e abundante, reduzindo assim a dependência de água potável para atividades que não exigem essa qualidade.

Ao utilizar o sistema pluvial para uso em descargas de vaso sanitário, estamos substituindo o uso de água potável, que é tratada e própria para o consumo humano, por uma alternativa mais sustentável.

Essa prática contribui para a redução do consumo de água potável, preservando nossas fontes hídricas e garantindo a disponibilidade desse recurso para as necessidades básicas da população.

Além disso, a utilização de sistemas pluviais também pode ajudar a reduzir a pressão sobre os recursos hídricos. Muitas regiões enfrentam escassez de água e sofrem com a falta de chuvas em determinados períodos do ano.

Ao captar e armazenar a água da chuva, estamos reduzindo a demanda por água potável e aliviando a pressão sobre os sistemas de abastecimento público.

Isso é especialmente importante em momentos de seca ou escassez de água, quando é necessário utilizar nossos recursos hídricos de forma consciente e sustentável.

Paisagismo sustentável para preservação ambiental

O uso de plantas nativas é um aspecto fundamental do paisagismo sustentável. Essas plantas são adaptadas às condições climáticas e ambientais da região, o que significa que requerem menos água, fertilizantes e pesticidas para prosperar.

Além disso, as plantas nativas desempenham um papel importante na preservação da biodiversidade, fornecendo abrigo e alimento para a fauna local, além de contribuírem para a manutenção dos ecossistemas naturais.

Ao utilizar plantas nativas em nossos projetos paisagísticos, somado a um serviço essencial de uma empresa de topografia, para avaliação e adaptação do terreno, estamos valorizando a flora local e promovendo a conservação de espécies.

A criação de jardins verticais é outra prática sustentável que pode ser adotada no paisagismo. Esses jardins consistem em paredes ou estruturas verticais cobertas por plantas, que podem ser instaladas em espaços urbanos limitados. Eles oferecem diversos benefícios, como:

  • Criação de ambientes esteticamente agradáveis;
  • Melhoria da qualidade do ar;
  • Redução da poluição sonora;
  • Redução do efeito de ilhas de calor.

Esses jardins também podem ajudar a promover a biodiversidade em áreas urbanas, fornecendo abrigo e alimento para insetos polinizadores e outras espécies. A implementação de sistemas de irrigação eficientes também é essencial no paisagismo sustentável.

O uso excessivo de água na irrigação de jardins e áreas verdes é uma prática que precisa ser repensada.

Ao utilizar sistemas de irrigação eficientes, como gotejamento ou sprinklers inteligentes, podemos reduzir significativamente o consumo de água, garantindo que as plantas recebam a quantidade necessária sem desperdícios.

A utilização de sensores de umidade no solo e programadores de irrigação baseados nas condições climáticas também contribui para um uso mais racional da água.

Conclusão

A construção sustentável é uma solução inteligente e necessária para enfrentarmos os desafios ambientais que se apresentam.

Ao adotarmos práticas sustentáveis na construção e manutenção de nossos lares, estamos investindo em um futuro mais equilibrado e saudável para nós e para as próximas gerações.

Dessa maneira, não podemos mais negligenciar a importância de construir uma casa ecoamigável e fazer a nossa parte em prol da sustentabilidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, em parceria com o site Noticias Rec, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade